Passos para a Felicidade

Posted: 4 de Junho de 2010 by mundomaranatha in Felicidade
Tags:

Quantcast

//

passos para a felicidade

O rei Jorge V escreveu na folha em branco da Bíblia dum amigo: “O segredo da felicidade não está em se fazer aquilo que a gente gosta de fazer, e sim em aprender a gostar daquilo que se deve fazer.”

Muitas pessoas pensam que a felicidade é como uma espécie de fogo-fátuo que se descobre e se vê só depois de uma busca constante e sem tréguas. Pois ela é algo que não se acha, quando a buscamos. Ela não é um fim em si. Nunca se acham potes de ouro nas extremidades do arco-íris, como pensávamos em nossa infância; o ouro é tirado do seio da terra, ou laboriosamente escavado junto a veios montanhosos.

Jesus certa vez disse a Seus discípulos: “Buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas” (Mateus 6:33). As “coisas” de que Ele então falava são essas que levam os homens a se sentirem seguros e felizes: alimento, bebidas, roupas, abrigo. Ele nos exortou a que não tomássemos essas coisas como o fim principal de nossa vida, mas a “buscarmos o reino” primeiro, pois que aquelas necessidades automaticamente nos serão supridas.

Aí está, se assim agirmos, o segredo da felicidade: “Buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas”

Alguns Passos para uma vida abundante:

Reconheça e admita sinceramente a sua pobreza espiritual.

Não permita que seu orgulho diga: “Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta” (Apocalipse 3:17). Lembre-se de que a sua justiça própria é trapo imundo e de que a salvação não vem das obras, mas é dom de Deus. Conserve sempre bem viva em seu coração a primeira Beatitude: “Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus.”

Deus mede os homens pelas pequenas dimensões da humildade e não pela grandeza de suas conquistas ou pelo tamanho de suas capacidades.

Veja bem se já recebeu a Cristo.

Lembre-se de que não são os credos, nem a cultura e nem mesmo a respeitabilidade que o podem salvar. É somente Cristo. A Bíblia diz: “Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que crêem no seu nome” (João 1:12).

Conhecer, saber muita coisa a respeito de Cristo não basta. Estar plenamente convencido de que Ele é o Salvador do mundo também não basta. Proclamar que tem fé em Cristo e mesmo recitar de cor o Credo dos Apóstolos também não basta. Você só crerá, ativa e realmente, nEle, quando Lhe entregar a sua vida e quando o receber em seu coração como o seu Salvador.

Para mostrar que você tem fé num banco, você precisa depositar nele suas economias. Você revelará melhor a sua confiança num médico, confiando-lhe o seu bem-estar físico nos tempos de enfermidade. Você mostrará melhor sua confiança num navio, embarcando nele para ir a algum lugar através do oceano. Você revelará melhor sua fé em Cristo, confiando-Lhe a sua vida e recebendo-O incondicionalmente como o seu Salvador pessoal.

Mantenha sempre um espírito contrito.

A Bíblia diz: “A um coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus” (Salmo 51:17). Deixemos que emane de nosso coração uma contínua corrente de confissões a Deus. Lembre-se de que foi aos cristãos que o apóstolo João escreveu, dizendo: “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça” (I João 1:9).

As pessoas educadas prontamente pedem desculpas quando cometem um erro ou engano. Se um gentil-homem pisa, ainda que de leve, o pé duma senhora, numa sala de visitas, não esperará que decorra uma semana para lhe dizer: “Peço-lhe perdão, minha senhora!” Pede-o imediatamente.

Quando você quebra a lei de Deus, quando você diz uma palavra impensada e amarga, ou dura, e mesmo quando tem um pensamento mau, deve imediatamente confessar isso a Deus. E, de acorde com a Sua Palavra, Ele perdoará esse pecado, purificará o seu coração e transformará você na semelhança dEle.

Seja sensível às necessidades dos outros.

No eterno triângulo do cristianismo, Deus é o primeiro, os outros estão em segundo e o você em terceiro e último lugar. “Alegrai-vos com os que se alegram; chorai com os que choram” (Romanos 12:15). Simpatize com todos, seja tolerante e compreensivo. Lembre-se sempre do terceiro segredo da felicidade: “Bem-aventurados os que choram, porque serão consolados.”

Não existe alegria maior que a de repartir. Não se contente em possuir muito, quando milhões ao seu redor têm muito pouco. Ao ler a sua Bíblia, lembre-se de que milhões de seus patrícios não a possuem. Quando você ouve a pregação do evangelho, lembre que mais da metade dos habitantes da terra ainda não ouviu a redentora mensagem do evangelho. Que sua vida, seus recursos e suas orações se distribuam a esses milhões que nestes dias esperam para ver quem é o primeiro a ajudá-lo, se um cristão ou um comunista.

Não seja meio-cristão.

Há muita gente assim no mundo de nossos dias. O mundo devota profundo respeito àqueles que são sinceros em sua fé.

A Bíblia nos diz que não podemos servir a Deus e a Mamom (vocábulo de origem semítica que personifica as riquezas). Não se pode servir a dois senhores. Muitos cristãos de rótulo são como o pequeno camaleão que adapta sua coloração à dos lugares em que está. Até mesmo esse mundo contraditório que nos rodeia reconhece prontamente o verdadeiro cristão e descobre mui logo o cristão falso.

Leve uma vida de abnegação e renúncia.

A Bíblia é muito clara neste ponto, e diz: “Não sabeis que daquele a quem vos ofereceis como servos para obediência, desse mesmo a quem obedeceis sois servos, seja do pecado para a morte ou da obediência para a justiça?” (Romanos 6:16).

Encha-se do Espírito.

Os homens que revolucionaram o mundo eram pessoas cheias do Espírito. Cheios do Espírito Santo, os primeiros discípulos “transtornaram o mundo”. Cheios do Espírito, os reformadores atearam a fogueira espiritual que foi a gloriosa Reforma.

A Bíblia diz a esta geração dedicada ao alcoolismo e ao abuso de prazeres: “E não vos embriagueis com vinho, no qual há dissolução, mas enchei-vos do Espírito” (Efésios 5:18).

Busque produzir em sua vida o fruto do Espírito.

A Bíblia diz: “Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio” (Gálatas 5:22 e 23).

Você diz: “Não posso produzir esse fruto. É inteiramente impossível a mim realizar isso!”

Concordo com você plenamente. É fato que você, por suas próprias forças, não pode produzir o fruto do Espírito. Mas, lembre-se de que o Livro diz: “Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio.” Quando o Espírito de Deus habitar em você, Ele produzirá o fruto. A você cumpre apenas preparar o solo do seu coração mediante sincera devoção e renúncia, para que Ele possa achar terreno favorável para produzir aquilo que Ele quer produzir.

Você pode ter uma árvore frutífera em seu quintal; mas se não enriquecer o terreno, e, se não destruir cuidadosamente as pragas e insetos que a podem prejudicar, ela não dará fruto.

Como cristãos, temos em nós o Espírito de Deus. E temos a responsabilidade de conservar longe de nossa vida o pecado, de modo que o Espírito possa produzir em nós o Seu fruto.

Aprofunde-se e firme-se na Bíblia.

Como cristãos temos uma única autoridade, uma única bússola: a Palavra de Deus.

Abraão Lincoln, escrevendo a um amigo, disse: “Estou tirando grande proveito da leitura da Bíblia. Raciocine como puder sobre tudo quanto ela diz a respeito do equilíbrio da fé, que você viverá e morrerá como um homem bem melhor.”

Comece o dia com a Bíblia, e, quando vier ele ao seu fim, deixe que de novo a Palavra de Deus lhe fale sabiamente à alma. Seja o Livro de Deus o firme fundamento sobre que você construa a sua esperança. Seja ele o Pão da Vida de que se alimente o seu espírito. Seja a Espada do Espírito que corte de sua vida o mal e amolde você à semelhança e à imagem de Deus.

Dê testemunho de Cristo.

Jesus disse a você: “Vós sois a luz do mundo. … Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus” (Mateus 5:14 e 16).

Uma testemunha fiel vale mais que milhares de cristãos professos, mas calados e mudos. A nossa fé cresce e se avoluma, quando expressa. Se queremos conservar a fé, precisamos partilhá-la com outros – precisamos dar testemunho!

Pratique a Presença de Deus.

Jesus disse: “Eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos” (Mateus 28:20). Lembre-se bem de que Cristo está sempre perto de você. Não diga, pois, nada que não desejaria dizer na Presença dEle. Não faça nada que não desejaria fazer na Presença dEle. Mas, Jesus não está com você só para o julgar e condenar; Ele está perto para consolar, proteger, guiar, encorajar, fortalecer, alimpar e ajudar. Ele estará com você não só “até a consumação dos séculos”, mas estará com você também “até depois da consumação dos séculos”. Ele estará com você por toda a eternidade.

Aprenda a se exercitar na oração.

Jesus falou “sobre o dever de orar sempre, e nunca desfalecer” (Lucas 18:1). Certa ocasião Ele disse: “Ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará” (Mateus 6:6).

Orar não é só pedir. É ouvir as ordens de Deus. Frank Laubach diz: “A oração, no que ela tem de melhor, é uma conversa bidirecional; e, para mim, a parte mais importante é escutar as respostas de Deus.”

Os grandes cristãos deste mundo sempre tiveram horas regulares para orar. Sugiro que você tenha um tempo certo para se comunicar com Deus. Marque uma hora certa para se encontrar com Ele e siga isso à risca. Você nunca se arrependerá dessa prática, pois que “a súplica de um justo pode muito na sua atuação” (Tiago 5:16).

Desenvolva o gosto pelas coisas espirituais.

“Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão fartos.”

O gosto espiritual, como os de nosso físico, pode ser cultivado. Houve tempo em que eu detestava o iogurte; um dia me disseram que ele me faria muito bem, e então procurei gostar dele, e hoje sou apaixonado por ele.

A principio talvez não lhe seja fácil ler a Bíblia, dar testemunho de Cristo e orar. Mas, depois de você experimentar a fortaleza que lhe pode provir desses meios de graça, eles farão parte da sua rotina, assim como o respirar e o comer. Os meios da graça fortificam a alma.

Não inveje os outros.

Se você se der a criticar habitualmente os outros, isso poderá prejudicar o seu crescimento espiritual. Não se construa a si mesmo a expensas de outros. Se você elogiar os outros, eles também o elogiarão. Mas se você os condena, também o condenarão. A crítica gera crítica, mas elogio provoca elogio. Jesus disse: “Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia.”

Não critique os outros.

Dois dos pecados mais destruidores de nossos dias são a inveja e a cobiça, ou ganância. Invejar pode produzir estragos em sua vida espiritual e também minar a sua fortaleza espiritual. Pode ainda avariar o seu medidor de virtudes sociais e enfraquecer o seu testemunho cristão. Não se escravize a esse mal devastador e ruinoso! Ele poderá destruir a sua felicidade e roubar de sua vida a doçura cristã.

Ame a todos.

A Bíblia diz : “O amor seja não fingido. Aborrecei o mal, e apegai-vos ao bem” (Romanos 12:9). Esta Escritura diz: “Deixe que o amor”, como se nos fora possível impedir que o amor seja tudo quanto ele deve ser. O amor de Cristo, uma vez desimpedido e não bloqueado por nossos preconceitos e malícias, abarca a todos os nossos semelhantes. Cristo em nós nos leva a amar mesmo os não amáveis, uma vez que não O embaracemos com o nosso egoísmo.

Peleje corajosamente pelo que é direito.

Cristo precisa hoje de homens que sejam feitos da matéria prima dos mártires! Colocai-vos ao lado de Cristo, lutando valente e incondicionalmente ao lado do Cristo Redentor.

Aprenda a descansar em Cristo.

Certa vez me pus a ver uma criancinha que aprendia a andar. Enquanto tinha seus olhos fixos na mamãe, ela andava descansadamente e se equilibrava de modo perfeito. Mas, logo que olhava para baixo, para as suas perninhas vacilantes, ia ao chão.

Simão Pedro achou ser perfeitamente possível caminhar por sobre as águas do mar da Galiléia enquanto conservou seus olhos fixos em Cristo; mas, quando desviou seus olhos de Cristo, afundou.

Os dias que agora vivemos são turbulentos e difíceis. Os homens vivem embaraçados com inúmeras tensões, temores, e fobias. E nada nos pode libertar das tensões da vida, a não ser a genuína fé em Cristo.

Você, também, pode aprender a repousar e descansar em Cristo!

Não seja uma vítima da paranóia.

Em outras palavras, não seja hipersensível à crítica, nem faça uma idéia exagerada de sua importância pessoal. Este é o segredo da infelicidade de muitos. Muita gente egocêntrica é vítima dessa terrível doença mental. Se ninguém os critica, pensam que o fazem, e passam a sofrer as agonias de um inferno mental.

O paranóico que vê dois conhecidos conversando a sério sobre alguma coisa, logo imagina que estão discutindo as suas falhas pessoais. E, assim, se retira para dentro da câmara de tortura de sua mente doentia, onde passa a fabricar infelicidade por atacado. Fuja da paranóia como se corre da peste bubônica.

Lembre-se de que você um dia viverá para sempre.

Esperar bênçãos absolutas e perenes nesta presente vida é esperar demasiado. Lembre-se de que esta vida é apenas a antecâmara, o quarto de vestir da eternidade.

Nas Beatitudes, Jesus nos diz que nesta vida haverá perseguições, maledicências, acusações falsas e enganos. Mas também Ele disse: “Regozijai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus” (Mateus 5:12).

Jesus claramente deu a entender que a relativa felicidade nesta vida se relaciona com a felicidade absoluta na vida além. Aqui temos um “penhor” de nossa herança, mas nos céus entraremos na posse integral da felicidade. O cristão pensa e age dentro da estrutura da eternidade. Ele não se zanga quando as coisas saem ao contrário do que esperava. Ele sabe perfeitamente que os sofrimentos da presente vida nem se comparam com a glória que será revelada no além. Por isso, ele se regozija e vive sempre alegre!

Muitos milhares de cidadãos cultos e de raciocínio firme e exato neste mundo encontraram a felicidade em Cristo. E você também pode achá-la em Cristo! Mas, lembre-se de que nunca a achará, buscando-a de maneira direta e resoluta, pois, como bem o disse o Senhor Jesus: “Buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas” (Mateus 6:33).

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s