Dez Perguntas que os Adventistas Devem Responder

Posted: 12 de Agosto de 2010 by mundomaranatha in Sabado

Quantcast

Em diversos Sites encontramos citações de irmãos de outras denominações, contra nós, os Adventistas do Sétimo Dia! São citações sem nenhum fundamento bíblico sobre as nossas crenças que são fartamente embasadas em CONTEXTOS bíblicos… Dentre estas denominações (será que eles aceitam esta palavra, já que para eles, somente eles formam uma religião e as demais são seitas?) a Assembléia de Deus é a que mais nos atacam. Atacam, querendo colher o Joio, em vez de deixar este serviço ao Criador – Mat 13:30

Mas voltando ao Tema/Resposta deste estudo; há muito tempo vejo estas questiúnculas assembléianas no ar, pela Internet, nos acusando, exigindo uma resposta. E, quem garante que muitos já não as responderam? Será que o presbítero assembleiano é imparcial em suas perguntas? Em sua página temos um meio de enviar-lhes comentários e respostas (e-mail), mas pergunto? Eles as publicam? Se publicam (a todas), a publicam na íntegra? Como não tenho meios de responder à estas incógnitas, resolvi responder em minha própria página…

Na seqüência, portanto transcrevo – na íntegra – as interrogações destes irmãos assembleianos e em seguido destaco as minhas considerações, sempre baseado nas Escrituras, o que nem sempre verifico nos textos daqueles:

Minhas respostas estão em verde.

………………………………………………………………………………………………………

“Muitas pessoas passam a vida inteira dentro duma religião, filosofia ou credo sem ao menos perguntar se realmente estão seguindo o caminho certo. Foi assim que a Igreja Católica conseguiu manter cativo nas cadeias da ignorância religiosa as pessoas na Idade Média, até que finalmente chegou o iluminismo da Reforma libertando-as das garras da ignorância. Uma das mais nobres faculdades que Deus dotou o ser humano foi o seu raciocínio então devemos coloca-lo para funcionar. Devemos fazer perguntas, indagar e não aceitar nada que nos é oferecido sem que passe pelo crivo da lógica. E se tratando de religião, devemos ter mais cuidado ainda, caso contrário correremos o risco de estarmos nos afastando dos caminhos de Deus. Você amigo adventista foi ensinado que o sábado é a “pedra de toque” (O Grande Conflito pág. 611) da fidelidade para com Deus. O sábado se destaca tanto nos ensinos do adventismo que Ellen G. White chega a dizer que “Santificar o sábado ao Senhor importa em salvação eterna” (Testemunhos Seletos, vol. III, p. 23 – 2ª edição, 1956). Pois bem, gostaria que você raciocinasse um pouco sobre este assunto meditando nestas perguntas logo abaixo:

1. Se o sábado é tão importante, porque então não há um mandamento sequer para guardá-lo desde Adão até Moisés?

RESPOSTA: Moisés ao escrever os primeiros Livros das Sagradas Escrituras, aproximadamente 1600 anos a.C, nos faz um relato inspirado por Deus sobre os primeiros dias da Criação! E, no primeiro livro – Gênesis – deixa muito claro que o mundo em que vivemos foi feito por Deus em seis dias. Após TODA a Sua obra estar pronta Ele fez mais uma coisa: o Sétimo Dia – Um memorial à Criação; e nele descansou. Pergunto: Deus estava cansado? Cristo precisava ser Batizado, era Ele um pecador? Não! Foi para nos dar o exemplo, assim como fez com o lava-pés na Santa Ceia registrada em João 13. (Naquela ocasião ele exortou no verso 17: Se sabeis estas coisas, bem-aventurados sois se as praticardes…). E, apesar de todo o Seu exemplo, sabemos que muitos – inclusive o autor destas provocações a qual ele chama de “perguntas que devem ser respondidas pelos Adventistas” – não seguem o exemplo dEle. Jesus também cravou na cruz esta ordenança – o lava-pés?

A Bíblia, até Moisés começar a escreve-la no Sinai, era transmitida oralmente de pai para filho… Todos conheciam a Vontade e o Plano da salvação iniciada por Deus no Éden – registrado por Moisés em Gên 3:15; 3:21, 22-24. Mas, nos dias de Moisés, o povo de Deus já estavam cativos no Egito a aproximadamente dois séculos! Toda a crença no verdadeiro Deus já estava esquecida. A Idolatria egípcia os haviam contaminados – apesar da escravidão, não precisavam se preocupar com o dia do amanhã… E Deus, ao liberta-los começa a reconduzi-los à Salvação. Provando, mais uma vez ser o Criador, lhes manda o Maná (Êxo 16). E em sua Santa Sabedoria relembra-os (reeduca-os) quanto ao Santo Sábado, orientado-os quando colher o suficiente para o dia e quando colher em dobro para assim poderem Santificar o Memorial da Criação – e este ainda era o povo hebreus, os judeus só viriam a surgir muitos anos depois com o Rei Davi…

Portanto a Lei sobre o Sábado era “vivida” diariamente, ainda não precisava ser escrita… Porém, Deus sabendo que o Seu povo era um povo de dura cervidez (Êxo 32:9) – e você? – escreveu a Sua Lei em tábuas de pedra, símbolo de eternidade.

2. Se o sábado não era somente para o judeu, então porque Deus diz que era um sinal entre Deus e Israel somente? (leia Ezequiel 20:12, 20).

RESPOSTA: O apóstolo Paulo nos mostra em Romanos 10 e 11 que o Israel a que Deus sempre se referiu era o Israel espiritual – ao qual Paulo confirma sobre si mesmo em Rom 11:1. O Israel enquanto nação, seguidor dos seus preceitos sempre estiveram em primeiro plano para Deus; porém, em Seu Plano de Salvação nunca discriminou qualquer pessoa (Atos 10:34) – na própria grafia do quarto mandamento da Sua Lei (Êxo 20:8-11; Isa 56:6) Ele deixa muito claro que quem o aceitasse era salvo… Por isso, Paulo no diz que: e assim todo o Israel será salvo, como está escrito: Virá de Sião o Libertador, e desviará de Jacó (Israel) as impiedades; e este será o meu pacto com eles, quando Eu tirar os seus pecados. Rom 11:26, 27. Hoje, através de Paulo, somos este Israel…

3. Se o sábado existia desde o Éden, então porque Deus diz que ele foi dado no deserto?

RESPOSTA: Apesar de que não foi citado o texto específico – se isto não estiver fora do contexto, como sempre – a resposta é óbvia: Moisés recebeu as tábuas da Lei no deserto, não significando isto que Deus não o deu na Criação do Mundo, pelo menos é assim que está escrito em minha Bíblia, e na sua?

4. Se o sábado tem força de lei para a igreja, então porque nunca vimos a igreja primitiva se reunir no sábado, mas sempre no 1º dia da semana? ( leia Atos 20:7 e I Corintios 16:2).

RESPOSTA: SEMPRE? O livro de Atos nos relata que Paulo, em seu ministério de levar a Cristo – você tem feito isto ou apenas tem se preocupado em cassar seitas? – seguindo o seu costume, por 192 sábados congregou, somente, nas cidades de Corinto e Éfeso. Quanto à reunião de Atos 20:7, temos que nos lembrar que partir o pão não era uma santa ceia ou reunião religiosa – Atos 2:46; mas mesmo que tenha sido uma reunião religiosa que se prolongou até o domingo, já que ao por do sol, conforme o relógio de Deus, já é um novo dia – Cristo cravou na cruz isto também? Dan 7:25. Interessante observarmos que os atuais “guardadores do domingo” fazem o seu culto principal dentro das primeiras horas da segunda-feira. Mas voltando: o texto é claro em afirmar que Paulo sairia de viagem tão logo clareasse o dia… O apóstolo, um estremado guardador do Santo Sábado jamais sairia de viagem em pleno sábado bíblico, não é?

E, em relação à orientação do apóstolo em Coríntios, vemos uma sábia orientação aos novos guardadores do Santo Sábado: após o sábado, nas primeiras horas do domingo, reserve a sua oferta aos pobres de Jerusalém! – Atos 11:28, 29.

Reuniões Religiosas? As igrejas dos apóstolos as faziam todos os dias, mas especialmente no Sétimo Dia… E, lendo todo o livro de Atos, as cartas Paulinas e outras do Novo Testamento observamos que não ficou, jamais, a indicação da substituição do Sábado do Senhor – exceto na Bíblia Católica em Apoc 1:10 que descaradamente, substituem a palavra “no dia do Senhor” por “num domingo” – pelo domingo pagão introduzido oficialmente no terceiro século pelos seguidores do imperador Constantino.

5. Se o sábado se revesti de tamanha importância, então porque Jesus não realizou sua maior obra nele – a ressurreição.

RESPOSTA: Justamente por isso, Deus guardou a sua dor até mesmo no Sábado, ou seja Cristo guardou o Sábado na sepultura e, além do mais, havia uma profecia a cumprir-se: Ressuscitaria no terceiro dia… Morreu na sexta, ressuscitou no domingo! Mas afinal, o que é mais importante: a Sua morte por nós ou a Sua ressurreição?

6. Se o sábado era assim de tamanha importância, então porque os evangelistas registram sempre as aparições no 1º dia da semana e não no sétimo? (leia Mateus 28:1; Marcos 16:1; Lucas 24:1 e João 20:1).

RESPOSTA: Jesus esteve entre nós, após a Sua ressurreição durante quarenta dias… Todos importantes aos discípulos – e a nós! Por isso devemos santifica-los? Quanto ás passagens citada na questão acima, elas são o relato de um mesmo fato – a aparição aos discípulos e a Tomé, relatadas nos quatro evangelhos, o que não torna este dia santo! Se assim o fosse, mais tarde os apóstolos esqueceram-se disto e Jesus nada disse a Paulo quando o converteu no caminho de Damasco, pois Paulo continuou a guardar e a ensinar especificamente neste Santo Dia – o Sábado! Leia Atos…

7. Porque após a morte dos apóstolos a igreja continuou se reunindo aos domingo e não no sábado?

RESPOSTA: Está na Bíblia? Mas a História – os pais da Igreja – registram que pouco a pouco a igreja dos apóstolos deixou o primeiro amor – Apoc 2:4 – e passou a aceitar o paganismo imposto pelo Romanismo pagão, isto tudo profetizado em Apoc 2:8-11 e concretizado pela terceira fase à qual passaria a Igreja de Deus aqui na Terra e registrada por João em Apoc 2:12-17. Portanto, realmente a igreja paganizada aceitou o domingo pagão e ainda hoje, muitos se dizem igrejas (e não “seita”) mesmo guardando, em obediência ao PAPA, este dia pagão, homenageando o dia do Sol – não a ressurreição de Cristo, com muitos querem, pois Ele, para isto deixou o Batismo!

8. Porque nesta época a história registra que o sábado era guardado somente por seitas do judeu-cristianismo?

RESPOSTA: A História registrada por quem? Pelos remanescentes cristãos ou pelos pseudo-cristãos da Igreja Apostólica Romana?

9. Porque Homens de Deus como Lutero, Calvino, Wesley, Moody, Finey e tantos outros, citados por Ellen White, guardaram o domingo e não o sábado?

RESPOSTA: O cristianismo esteve por 13 séculos vivendo o que chamamos de Era Negra da Igreja – Profetizado em Apoc 6:5, 6 – Porem, pessoas sinceras, pouco a pouco rebelaram-se contra a situação dominante do papado e iniciaram um movimento liderado por Lutero… Deste movimento surgiu então as igrejas tradicionais – Luteranismo, Calvinismo e Anglicanismo. Foram igrejas importantes em suas épocas, mas foram igrejas “egoístas” pois a cada luz revelada por Deus, surgia uma nova denominação: Não somavam suas luzes… Porém, mais tarde, homens perseverantes, após uma má interpretação bíblica – Profetizada em Apoc 10 – voltaram em oração às Sagradas Escrituras e deste pequeno Grupo de diversas denominações surgiu o que mais tarde seria conhecido como a Igreja da Profecia – os Adventistas. Porém ainda não do Sétimo Dia, pois, assim como TODO cristão – seja qual for a denominação, aguarda ansioso pelo grande dia em que Ele voltará para nos resgatar – aqueles aguardavam a Volta do Nosso Senhor Jesus Cristo, prometida em João 14:1-3.

Por isso, não é de se admirar que estes santos homens apontados acima, ainda não tivessem recebido toda a Luz registrada nas Sagradas Escrituras – e você, irmão (autor destas questões) já tem TODA a luz dada por Deus? Eu, ainda estou procurando por ela, ou seja: RECONHEÇO que ainda tenho muito que aprender com a Santa Bíblia, a Palavra de Deus. A própria Srª White, assim como os primeiros adventistas, só passou a aceitar o Sábado depois de muito tempo… Esta verdade bíblica fora, iluminada pelo espírito Santo, mostrada à eles por José Bates, um batista – ainda hoje temos muitos batistas guardando o Santo Sábado!

Em tempo: no início do século 20 surgiram muitas denominações – principalmente as pentecostais – todas fora da profecia…

10. Se o sábado fosse parte de uma lei moral poderia uma lei cerimonial quebranta-lo, como era o caso da circuncisão? (leia João 7:22,23)

RESPOSTA: Vamos transcrever a passagem acima (embora não seja correto tirar versos bíblicos do seu contexto) para podermos melhor analisa-los: Moisés vos ordenou a circuncisão (não que fosse de Moisés, mas dos pais), e no sábado circuncidais um homem. Ora, se um homem recebe a circuncisão no sábado, para que a lei de Moisés não seja violada, como vos indignais contra mim, porque no sábado tornei um homem inteiramente são?

O irmão sincero vê nisto uma transgressão da Lei Moral? Desde quando uma cerimônia religiosa – a circuncisão – não poderia ser realizada no Sábado bíblico? Porém, para os Judeus legalistas – combatido veementemente por Jesus durante todo o Seu ministério terrestre – a cura realizada por Jesus era uma blasfêmia. Mas afinal o que era blasfêmia no contexto bíblico?

Vamos ler Lucas 5:21 – Então os escribas e os fariseus começaram a arrazoar, dizendo: Quem é este que profere blasfêmias? Quem pode perdoar pecados, senão só Deus? E em outra passagem temos: Por isso, pois, os judeus ainda mais procuravam matá-lo, porque não só violava o sábado, mas também dizia que Deus era seu próprio Pai, fazendo-se igual a Deus. (João 5:18).

Portanto, o assunto do dia era a “blasfêmia” – fazer-se igual a Deus – que os judeus legalistas estavam recriminado e Jesus sabiamente lhes diz que se, a circuncisão – para os judeus daquele dias – era um ato de salvação (a circuncisão indicava que aquele ser estava santificado – separado – a Deus), o que Ele, Jesus, acabara de fazer era trazer a Salvação completa àquele homem; desde é claro que ele não mais pecasse!

O nosso irmão assembleiano conclui as suas colocações nos seguintes termos:

Ai está amigo adventista, espero que medite nisto com um coração sincero em oração. Portanto, se souber que esteve errado até agora estará disposto a mudar? Pense nisso!

E eu pergunto: estas pequenas questões é que estão impedindo que este – o autor destas perguntas – irmão se salve? Oh! Irmão, longe de mim, um guardador do Santo Sábado querer impor alguma coisa. Afinal temos o LIVRE ARBÍTRIO, ou não? (Esqueci-me! O irmão também não crê no Livre Arbítrio – pelo menos foi o que li em um de seus sites assembleianos).Mas concluo dizendo: dobre o joelho, reconheça o quão sábio é o nosso Criador – Leia II TES 2:7-12 que diz: Pois o mistério da iniqüidade já opera; somente há um que agora o detém até que seja posto fora; e então será revelado esse iníquo, a quem o Senhor Jesus matará como o sopro de sua boca e destruirá com a manifestação da sua vinda; a esse iníquo cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás com todo o poder e sinais e prodígios de mentira, e com todo o engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para serem salvos. E por isso Deus lhes envia a operação do erro, para que creiam na mentira; para que sejam julgados todos os que não creram na verdade, antes tiveram prazer na injustiça. Volto a afirmar: Saia dela povo meu! Apoc 18:4

MARANATHA!

IASD TATUÍ.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s