Ao Vencedor … Autoridade Sobre as Nações

Posted: 30 de Julho de 2011 by mundomaranatha in Apocalipse

I – Introdução: Se há um sonho antigo que parece nunca sair de moda é o sonho de se tornar rei ou rainha.

Poucos foram aqueles que nasceram em uma família nobre e puderam então concretizar este sonho, e mesmos alguns que tiveram o privilégio de pertencer a uma linhagem real não puderam realizá-lo, pois, foram vitimas de tramas, traições, golpes e assassinatos que lhe tiraram o direito à coroa.

Mesmo em nossos dias, nos países em que ainda adotam o regime monárquico, apesar do desconforto causado por pesados impostos para sustentar a realeza a monarquia fascina e atrai, enchendo a população de satisfação e orgulho por terem um trono que lhes governe.

Há aqueles que vão ainda mais longe, pois, não sendo de uma família real, tentam construir o seu próprio reino, seu próprio trono, seu próprio país.

Não faz muito tempo eu li uma reportagem sobre um milionário dos Estados Unidos que estava pronto para começar um novo país no belo Mar do Caribe, a 192Km da costa da colônia da coroa Britânica do Grand Cayman.

Ele já havia até contratado uma companhia canadense para começar a construção.

Este país receberia o nome de A Nova Utopia. “A Nova Utopia não é uma brincadeira, não é ficção científica”, dizia o milionário de pseudônimo, Prince Lazarus.

A cidade será construída, diz Lazarus, onde está surgindo uma elevação natural (tipo bancos de areias) no mar.

A primeira estrutura a ser levantada será uma plataforma cujo modelo é semelhante a uma plataforma petrolífera. A cidade será construída de tal maneira que cada uma das três plataformas abrangerá um bloco da cidade, e será rodeada por água. Isso deverá facilitar o policiamento e o crime praticamente será inexistente!

Os planos incluiriam a construção de bancos, hotéis, condomínios, um grande aeroporto, teatros, cinemas e um Central Park. E o mais belo hospital do mundo, dedicado principalmente a aumentar a expectativa de vida.

A economia do novo país seria baseada no turismo e nos serviços médicos.

Prince Lazarus indicou que não haveria cobrança de impostos. A receita pública do governo seria obtida dos títulos bancários e de 15% dos produtos importados.

Entre tantos detalhes de seu plano o que saltou mais aos meus olhos, foi a forma de governo que traduz um sonho antigo do imaginário coletivo: ele dizia que na Nova Utopia a forma de governo seria baseada em uma monarquia constitucional, com Prince Lazarus, ou seja, ele mesmo ocupando o trono e a sucessão seria hereditária de acordo com a constituição escrita.

Histórias como estas se reproduzem hoje, em grau menor ou maior, com mais freqüência que nós possamos imaginar.

Elas refletem o desejo quase que incontido encontrado na maioria de nós de sermos importantes, reconhecidos, respeitados e admirados. De sermos tratados como reis e rainhas. Mas, a grande noticia é que não precisamos nos tornar milionários, ou quem sabe um déspota ou um ditador para que isso se torne realidade, pois já existe uma promessa de regermos todas as nações; “Ao que vencer, e ao que guardar as minhas obras até o fim, eu lhe darei autoridade sobre as nações, e com vara de ferro as regerá, quebrando-as do modo como são quebrados os vasos do oleiro, assim como eu recebi autoridade de meu Pai; também lhe darei a estrela da manhã.” Apoc. 2:26-28.

II – Autoridade Sobre as Nações…

A) Esta autoridade provavelmente refere-se ao poder conferido aos vencedores durante o milênio “Então vi uns tronos; e aos que se assentaram sobre eles foi dado o poder de julgar; e vi as almas daqueles que foram degolados por causa do testemunho de Jesus e da palavra de Deus, e que não adoraram a besta nem a sua imagem, e não receberam o sinal na fronte nem nas mãos; e reviveram, e reinaram com Cristo durante mil anos.” Apoc. 20:04 .

Autoridade que se reveste de grande responsabilidade, pois, os jovens vencedores terão participação direta na execução da sentença sobre as nações condenadas, que rejeitaram a Cristo e Sua salvação gratuita. Por isso não nos impressionemos com os passageiros reinos deste mundo.

Quando Cristo aqui andou Ele deixou bem claro que Seu Reino não era deste mundo. (S. João 18:36), pois, os reinos deste mundo são baseados na força ( Dan. 2:7-13) e o reino de Jesus é baseado sobre o amor e a justiça (Oséias 11:4; 5. João 13:1-3), Seu reino é eterno, cujo “domínio é um domínio eterno, que não passará, e o seu reino o único que não será destruido” (Dan. 7:14).

Isto, obrigatoriamente nos leva a uma reflexão: aonde queremos estar quando chegar o milênio? Queremos estar julgando com retidão e equidade juntamente com Cristo os ímpios? Ou queremos estar sendo julgados para que ao final do milênio recebamos a triste e definitiva sentença de morte? A escolha é nossa mas a dica é de Cristo “O céu e a terra tomo hoje por testemunhas contra ti de que te pus diante de ti a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe, pois, a vida, para que vivas, tu e a tua descendência.” Deut. 30:19.

B) Aqui estão algumas características dos jovens que estarão regendo com Cristo as nações:

a) Todo jovem humilde de espírito (Mateus 5:3).

b) Todo jovem manso (Mateus 5:5).

c) Todo jovem que suportar a perseguição por causa de Cristo (Mateus 5:10).

d) Todo jovem perseverante (Mateus 24:13).

e) Todo jovem que nascer de novo (João 3:1-9).

f) Todo jovem que não se envergonhar de Deus (Marcos 8:38).

g) Todo jovem que se submete a vontade do Pai celestial (Mateus 7:21).

h) Todo jovem que se firme aos princípios de Deus (Apoc. 14:12; 22:14).

III – A Estrela da Manhã.

A) Você já ganhou algum presente que veio acompanhado de outro (s) presente (s)? Eu já. Já ganhei gravata que veio com cinto, carteira de couro que veio com caneta, sapato que veio com meia… Mesmo que no preço estejam embutido todos o(s) outros produto(s), estas promoções acabam atraindo muitas pessoas e dando a falsa impressão que realmente elas estão fazendo um ótimo negócio. Agora, o que é mais interessante é que muitos sabem disso mas não se importam, não estão nem aí, eles são tão generosos, que para eles o que vale mesmo é dar mais de um pesente custe o que custar.

Jesus é especialista em dar “mais de um presente” de uma vez só, e nesta promessa que Ele faz ao vencedor, além de oferecer-nos a co-regência no Seu trono Ele ofere a si mesmo, já que “ A estrela da manhã” aqui é a maravilhosa promessa da própria pessoa de Cristo (Apoc. 22:16;2 Ped. 1: 19).

B) Que gloriosa promessa. Quantas vezes em face das terríveis dificuldades desta vida as circunstâncias nos impelem a acreditar que fomos abandonados, largados sozinhos, entregues a escuridão e ao frio deste mundo vil? Quantas vezes as nossas mais firmes esperanças parecem desvanecer ante os infortúnios e tragédias do cotidiano?

Ilustração: Durante a segunda Guerra Mundial, Eric Erickson se converteu em um “falso traidor”. Devido as suas relações comerciais com a industria alemã de petróleo, o comerciante sueco havia sido recrutado pelos aliados para espiar a máquina de guerra de Hitler. Ninguém sabia disto em seu país, e nem devia saber, exceto sua esposa; todo mundo deveria crer que ele era nazista, sua vida dependia disto.

Certa vez em um restaurante em Estocolmo, um amigo judeu se aproximou da mesa onde estava Erickson. O falso traidor imediatamente o repreendeu diante de todos os outros fregueses. “Estou cansado de dizer-lhe que deixe de molestar-me com as suas repugnantes proposições de negócios judeus exclamou Erickson eu não faço negócio com os judeus. Sendo assim retire-se daqui imediatamente”.

No dia seguinte Erickson recebeu uma carta de seu amigo onde ele dizia que não podia crer que Erickson sentia realmente aquilo que ele dissera, afirmava que acreditava que Erickson só podia ter tido um “propósito especial”, e que “se algum dia pudesse ajudar em algo” ele gostaria de ser informado. Erickson destruiu imediatamente o papel e continuou seu trabalho de espionagem.

C) Não é parecido com isto que O Nosso Senhor espera de nós outros?

Não tem Cristo revelado ao longo destes seis mil anos que o seu maior desejo é estar em nossa companhia?

Ele não nos tem provado suficiente amor para nos mostrar que por mais que as circunstâncias provem ao contrário Ele está conosco nos momentos mais difíceis de nossa vida como a maravilhosa “Estrela da Manhã” nos aquecendo e iluminando nossos caminhos.

Queridos, assim como a estrela de Belém guiou os três magos até o menino Jesus, A Estrela da Manhã nos guiará até O Pai amado, para que em Seus braços encontremos paz e eterna segurança (Apoc. 21:04).

IV – Conclusão:

Se hoje nos desprezam e nos tratam como se não tivéssemos valor, muito em breve seremos co-regentes com Rei do Universo (Apoc. 3:21) .

Se hoje não temos muitas posses e bens que nos coloque numa lista dos mais ricos, muito em breve herdaremos todas as coisas do reino de nosso Pai (Apoc. 21:07).

Se hoje os homens nos oferecem as glórias de um reino passageiro a troco de violar a nossa consciência e rejeitamos, muito em breve Deus nos recompensará por termos sido firmes (Apoc. 22:12).

Se hoje nos sentimos solitários e desprezados por não aceitar as pressões ou costumes dos ímpios, muito em breve teremos a companhia de Cristo para todo sempre (Apoc. 2:28).

Se hoje sentimos a falta de bons lugares em que possamos ir afim de, nos recrearmos com segurança e revigorante descontração, muito em breve “A Estrela da Manhã nos levará para passeios inesquecíveis” Apoc. 21:3

Pr. Donato Azevedo Filho

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s