Igreja, Uma Instituição Divina

Posted: 30 de Julho de 2011 by mundomaranatha in Igreja

É muito natural que as pessoas ao serem batizadas, passem a pertencer a uma igreja. A Bíblia apresenta várias figuras que nos ajudam a compreender a influência positiva da Igreja na vida dos crentes.

Tanto no Velho como no Novo Testamento, o uso que se faz da palavra igreja, aponta para uma reunião ocorrida através de uma convocação. Acima de tudo, a Bíblia retrata a igreja como sendo uma instituição divina. O apóstolo Paulo a chama de Igreja de Deus (Atos 20:28).

As raízes da igreja cristã se encontram no Velho Testamento, nas várias fases que o povo de Deus passou. Desde os patriarcas, quando a igreja centralizava-se na família, até Israel vir a ser uma nação, os ideais e objetivos não foram alterados. Ao longo desses séculos, o Senhor Deus desejou criar a mais ampla igreja da Terra – uma igreja onde representantes de todas as nações do mundo viessem para adorar e aprender do Deus verdadeiro. Depois, retornariam e ensinariam o seu próprio povo a mensagem de salvação.

Com a morte de Jesus a missão de Israel chegou ao fim. Com a ressurreição de Cristo, a igreja cristã foi estabelecida. Ao perderem sua missão, os judeus passaram a ser como qualquer outro povo e em seu lugar Deus estabeleceu uma nova nação, a Igreja, composta de cidadãos de todas as nações. Esta igreja, da qual fazem parte todos os que aceitam a Jesus, deve levar avante a missão anteriormente confiada aos judeus.

Foi desta maneira que a igreja do Novo Testamento, a igreja apostólica, se tornou uma organização independente e separada de uma nação. As fronteiras nacionais foram removidas, se tornando uma igreja mundial.

Algumas comparações que encontramos na Bíblia nos ajudam a compreender a natureza e a importância da igreja.

Uma delas é a comparação a um corpo. Efésios 2:16 nos diz que “a cruz reconciliou todos os crentes em um só corpo com Deus”. E no capítulo 1:23 o apóstolo afirma que a igreja é o corpo de Cristo. Conseqüentemente, Cristo é a “cabeça da Igreja” (capítulo 5:23).

Em Seu amor, Deus concedeu a cada membro um dom que o habilita a desempenhar sua função. Assim como cada órgão é vital para o funcionamento do corpo humano, o bom êxito da missão da igreja depende do funcionamento de cada membro, segundo o dom recebido de Deus. Todos são importantes e possuem valor à vista do céu, da mesma forma como os mais pequeninos órgãos são importantes para o corpo humano.

A igreja também é comparada a um templo e destaca a santidade. A igreja é o edifício de Deus do qual Jesus Cristo é o Seu fundamento, a pedra angular. Na primeira carta aos coríntios, capítulo 3:11, lemos: “Porque ninguém pode lançar outro fundamento, além do qual foi posto, o qual é Jesus Cristo.” E, em Efésios 2:20 encontramos: “edificados sobre o fundamento dos apóstolos e profetas, sendo Ele mesmo, Cristo Jesus, a pedra angular.”

Assim, o fundamento, a base da Igreja é Jesus. Ela não está fundada sobre homens, mas sobre o próprio Filho de Deus. Da mesma forma como o alicerce provê toda a segurança de um edifício, assim também Jesus, sendo o fundamento da igreja, traz para ela toda a segurança necessária.

A igreja também é representada na Bíblia como uma noiva. O destaque aí é para a pureza. Jesus é o noivo. E o amor dEle pela igreja é tão grande a ponto de dar a vida por ela. “E isto Ele fez, para que a santificasse, tendo-a purificado por meio da lavagem de água pela palavra” (Efésios 5:25 e 28).

Na comparação da igreja como uma família encontramos duas importantes lições quanto a maneira que as pessoas se juntam à essa família, a igreja. Em Romanos 8:14 e 15, o apóstolo Paulo menciona a adoção. Quando aceitamos a Jesus, não somos mais escravos do pecado, mas sim, filhos de Deus, por quem somos adotados e, pelo Espírito, passamos a ser conduzidos. Por intermédio da fé em Cristo, todos aqueles que são batizados passam a ser membros integrantes da família de Deus que também é chamada de família de fé (Efésios 2:19 e Gálatas 6:10).

Há outras comparações mais, porém a que gostaria de encerrar a palestra de hoje é a comparação da igreja como um exército.

Através dos séculos a igreja tem enfrentado a necessidade de lutar contra inimigos internos e externos. Embora deslumbrantes vitórias e memoráveis progressos hajam sido conquistados, a igreja não conseguiu seu triunfo final. Dentro da igreja a luta existe porque há dois grupos chamados por Jesus de trigo e joio. Esse conflito continuará até quando Jesus voltar.

Já a luta externa é contra Satanás, que está irado contra a Igreja, sabendo que pouco tempo lhe resta (Apocalipse 12:12). Apesar das tribulações, a vitória é certa, pois Jesus nos garantiu: “Aquele que perseverar até o fim, este será salvo” (Mateus 24:13).

Finalmente, por ocasião do retorno de nosso Senhor Jesus Cristo, estará em pé diante dEle, a igreja vitoriosa que triunfou sobre todas as lutas e venceu o inimigo. Nessa ocasião, Jesus irá apresentá-la como igreja gloriosa, e os fiéis de todos os tempos estarão em pé diante do Rei dos reis e do Senhor dos senhores para receberem o Seu galardão.

Que você também possa estar, juntamente conosco, ali, naquele dia.

Pr. Montano de Barros

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s